Grêmio tem uma das torcida mais fanática, porém as vezes isso atrapalha o time

Quem nunca ouviu aquela clássica frase: “TORCIDA GANHA JOGO!”.

Para quem já frequentou o velho casarão, o monumental Olímpico, sabe bem o sentido desta frase. Quando o estádio tremia, o adversário sentia a pressão da torcida no túnel mesmo, antes de entrar em campo. Hoje a Arena, com títulos e a massa tricolor vai criando sua identidade e igualmente começa a ser temida pelo adversário.

Mas podemos ter casos também de quando a torcida atrapalha o time, não falo em forma de jogar (bem ou mal), e sim da pressão exercida em certos momentos. No popular da palavra, aqueles torcedores chatos mesmo, e olha que desses temos bastante com a camisa tricolor!

Vou esclarecer minha linha de raciocínio. O caso de Amor e Ódio que a torcida vive com André, faz com que a torcida gremista peça mais chances para Da Silva, atacante da base tricolor. Porém, Renato já falou em entrevistas que está “lapidando” o garoto para aproveitar ele no time principal.

Aí que chegou à parte onde cito a “chatice” de alguns torcedores gremistas, vejam bem, ALGUNS torcedores no qual falam que Renato não dá chance para a base. Porém se esquecem de que quando jogamos o Gauchão com o time de transição e quase fomos rebaixados, falavam que a base não prestava!? E a coerência? Coloca a base para jogar ou não?

Toco nesse assunto, pois ontem o atacante Da Silva errou um pênalti na decisão dos aspirantes, em um GreNal. Imaginem se fosse um GreNal dos profissionais? Uma final de Gauchão. O garoto não poderia mais fardar o manto? Seria condenado por muitos torcedores, e Renato igualmente condenado por colocar um garoto sem experiência no time.

Para não falar que é um fato isolado, Lincoln até outro dia era um jogador que não tinha condições de vestir a camisa do Grêmio. Porém quando subiu aos profissionais se exigia ele como titular do time. A torcida tem que entender que quando abraça o time aumenta a força do clube, mas ficar pedindo jogador e não dar tempo para se adaptar ao estilo e pegada do profissional é um erro grave.

Temos que entender que nem todos são jogadores diferenciados como Arthur, Matheus Henrique que sobem praticamente prontos para o profissional. Temos o exemplo de Everton, que durante muito tempo foi reserva no Grêmio e hoje é um dos destaques da seleção brasileira.

Por essas e outras torcedor gremista, temos que ter calma com nossos jovens talentos. Rento sabe o que está fazendo, não é atoa que Luan, Walace, Pedro Rocha, Arthur Mathues Henrique, Everton, Jean Pyerre entre outros vieram da base e jogaram muita bola. Porém é preciso ter paciência e deixar de ser um pouco chato com os garotos. Vamos ter calma e deixar os garotos jogar.

Por fim, deixo uma pergunta para vocês.

Vocês comemoraram ou não o gol do Pepê contra o Flamengo na semifinal da Libertadores?

Aquele mesmo que depois do jogo contra o Atlético-PR alguns pediam a saída dele do Grêmio.

Reflitam…

Este site usa cookies para guardar sua experiência e abrir mais rápido na próxima vez que visitá-lo. Deseja continuar navegando neste site? Aceito Ler mais

Políticas de Privacidade & Cookies